07 outubro 2005

Qual o motivo?

A propósito d' "Os barulhos do crescimento" Karl Barth - teólogo alemão - disse que os crentes da primeira era não iam à igreja para se alegrarem na salvação de Deus, mas para servir a Deus.

(I Corintios 15:58) - "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. "

2 comentários:

Anónimo disse...

Councillor launches blog to tackle local issues, news
Tori Sutton More from this author A popular and controversial local message board has changed domains to make way for a news blog.
Hey, you have an awesome blog here! Keep it up. I have a transport wheelchairs site. It pretty much covers #KEYWORD## related stuff.

Come and check it out when you get time :-)

Lenita disse...

Temos certamente de repensar todas as nossas ideias pré-concebidas relativamente às ideias mais comuns sobre o culto. De facto, muitas pessoas vivem uma religiosidade baseada no receber e não no dar. O culto "alimenta-ME", "motiva-ME", "recreia-ME", dá-ME emoções fortes, etc... por muito que isso tenha o seu grau de importância, culto é servir, como refere Paulo em Romanos, é dedicar-se a tempo integral. Culto é praticar o amor AGAPE e interacção "uns com os outros" - a tónica que Jesus coloca nos evangelhos. Talvez por isso eles centrassem as suas reuniões em torno da mesa, como acto de comunhão e partilha, não só puramente espiritual, como também partilha concretizada materialmente.
Conhece o teólogo Dietrich Bonhoeffer? Deixou escritos fabulosos.
Se quiser, visite o meu bloguinho, em especial a análise sobre o que é o culto.
Um abraço da Alemanha (uma aguedense da ig. baptista)