02 janeiro 2006

Perspectiva 2006

Ao começar um novo ano é natural colocarmos objectivos, desejos e anseios... no fundo, no fundo é tudo aquilo de que temos desejo e esperança.
Ora esta esperança de alcance de objectivos para o verdadeiro cristão está primeiramente baseada em Cristo, sendo portanto firme e inabalável!

Sendo assim tomei para meu lema durante este ano de 2006 o texto:
“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” (I Corintios 15:58)

A) Firme e constante - inabalável e persistente no amor, na fé e na esperança em Deus
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor." (I Corintios 13:13)

B) Sempre Abundante - Esforçando-me e fazendo mais este ano no serviço a Deus
“E isto faremos, se Deus o permitir” (Hebreus 6:3)

C) O trabalho não é vão - Sabendo que Deus não se esquece do que realizamos n'Ele
“Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis.” (Hebreus 6:10)

4 comentários:

Vilma disse...

É isso mesmo: cntinuando e avançando para as coisas que estão à nossa frente, porque o nosso trabalho não é em vão!
Deus abençoe o teu ano! :)

Vítor Mácula disse...

Caro Ego ipse.

Desejos de um bom ano, com um natal recrudescente dentro de cada e todos os dias, e em tensão culminante pascal.

E um abraço.

Vitor Mota disse...

Um bom lema para seguir este ano. Que o nosso Deus o ajude nesse propósito. Um abraço

Lenita disse...

Que possas ir por onde o Espírito Santo te indicar.
Esta aparente incerteza de quem segue pela fé!
E todo a gente parece tão enraizada e certa, ocupada com a sua satisfação imediata e quotidiana. Só nós temos por vezes de esperar a resposta de Deus, aguardar a indicação, orar, perseverar, ficar firmes... Mas nós seguimos a Boa Nova, o Evangelho esse Eu-angelion, estranho ao imediatismo, mas verdadeiramente relevante, eterno, e belo!
Espero não te cansar com esta queda poética de hoje. Devem ser os ares da Pateira e o estar a tomar conta da minha querida sobrinhinha Alice!
Vou a Águeda no Domingo
Abraço