13 julho 2006

Epístola a Filémon - Lição 1

LIÇÃO 1 – INTRODUÇÃO E PROPÓSITOS

TEXTO BASE: Filémon 1 a 25

 

1. O AUTOR E A EPISTOLA

- A própria epistola revela o seu autor como sendo Paulo, e tal é confirmado pelo estilo literário e por comparação com a carta aos Colossenses. (v. 1;9;19); Aliás através dos nomes mencionados chegamos à conclusão que foi escrita e possivelmente enviada juntamente com esta. (Col 4:8,9)

- Provavelmente foi escrita cerca do ano 62 ou 64 A.D. em Roma durante a 1ª prisão de Paulo (chamada – como outras – por esta razão como cartas da prisão). (Actos 28:16 a 31)

 

2. CARACTERISTICAS

- É uma carta pessoal, tratando de um assunto particular entre Paulo e Filémon, provavelmente um cidadão abastado de Colossos e sua família: Áfia (esposa?) e Arquipo (filho?); supõe-se ainda que Arquipo seria o pastor ou um dos Pastores de Colossos. (v.2;Col 4:17)

- É uma carta que nos revela a humildade e um pouco do próprio coração e integridade do apóstolo. (v. 9;18;19), alem do sentido de ética nos relacionamentos entre irmãos, num padrão que serve de exemplo para os nossos dias, sendo o tema desta epístola: Perdão ou Reconciliação.

- Esta carta, trata de um problema social na igreja primitiva – a escravatura – apresentando sem ferir a solução desta dificuldade complexa

 

3. DIVISÕES E PROPÓSITO

A – Saudação e introdução. (v.1 a 7): Saudação costumeira de Paulo não como apóstolo, mas como cooperador, irmão, amigo à casa Filemon, destacando o positivo na fé desta família

B – Apelo em favor de Onésimo. (v.8 a 21): Filemon um crente amigo e hospedeiro de Paulo muito provavelmente filho espiritual do apóstolo tinha um escravo de nome Onésimo que roubou a seu senhor e fugiu para Roma passando despercebido na capital do império romano. Segundo a lei o escravo que incorresse nestas acções no mínimo era marcado na testa com a letra F (do latim Fugitivus) podendo ser torturado, mutilado ou até crucificado para exemplo. Mas em Roma, Onésimo ouve o evangelho através de um prisioneiro de nome Paulo (esse mesmo!), aceita O Cristo nazareno como seu Salvador, e até ajuda o apóstolo no seu trabalho evangelístico. Paulo agindo de acordo com a ética cristã reenvia Onésimo ao seu senhor, intercedendo através desta carta, estando disposto a pagar onde houvesse dano e rogando (embora pudesse ordenar) a Filémon que recebesse Onésimo como irmão em Cristo.

C – Conclusão. (v.23 a 25): Saudações finais e indicação de visita próxima, reparemos nas semelhanças de nomes na conclusão da carta a Colossos

3 comentários:

Lai disse...

É engraçado: Ainda esta semana tive a ler esta carta a Filemon e chamou-me a atenção o cuidado de Paulo em relação a Onésimo...
Até estava disposto a pagar "põe isso na minha conta"...
Não deixa de ser uma grande lição: era útil, errou, arrependeu-se e agora iria ser "muito útil"...

DTA

Ego ipse disse...

Exactamente! Esse é o assunto abordado na Lição 2 (personagens); Que diferença entre a inutilidade do não salvo vs. a utilidade do salvo!

Anónimo disse...

meditando na epistola de filemon nos chama a atençao a tipologia que podemos ver entre paulo filemon e o escravo como jesus intercedendo por nos como DEUS nos aceitando atraves do preço pago na cruz é nos como escravo do mundo perdoado e se tornando servo de Deus sendo util a obra obrigado jesus